terça-feira, 7 de agosto de 2012

Salmo 19 – Terceira Parte: Oração Pedindo A Graça de Deus

Salmo 19:12-14
Introdução:
A.      O Salmo 19 foi escrito pelo rei Davi e trata de três assuntos:
1)     A revelação de Deus através da criação – Vs. 1-6.
2)     A revelação de Deus através da sua Lei – Vs. 7-11.
3)     Oração suplicando a graça de Deus – Vs. 12-14.
B.      Analisando os três versículos finais deste Salmo, chegamos a seguinte conclusão:
1)     Davi olhou a criação e meditou na majestade e no poder do seu autor: Deus.
2)     Depois Davi olhou para os atributos e o poder da Lei de Deus.
C.      Então Davi foi levado a pensar, sobre:
1)     Deus:
1.      A grandiosidade do seu poder.
2.      E o caráter puro e perfeito da sua Lei.
2)     E sobre o homem:
1.      A sua pequenez e insignificância.
2.      O seu caráter maldoso e corrompido.
D.     Assim, o salmista foi tomado por um sentimento de:
1)     Humildade.
2)     Reconhecimento dos seus próprios pecados.
3)     E desejo de santidade.
E.      Por isso, ele orou e suplicou pela graça de Deus.
Trans: Hoje eu quero apresentar a oração de Davi, suplicando a graça de Deus -  Vs. 12-14:
I. Uma Pergunta Muito Pertinente - V. 12a. - Quem há que possa discernir as próprias faltas?   
A.     Em outras palavras:
1)     Quem é capaz de conhecer os próprios erros?
2)     Quem é capaz de conhecer as próprias falhas?
3)     Quem é capaz de conhecer os próprios pecados?
B.     A Bíblia na linguagem de hoje traduz assim, essa pergunta – V. 12a. - Quem pode ver os seus próprios erros?
C.      A resposta a essa pergunta é uma só:
1)     Ninguém conhece, plenamente, as próprias faltas.
2)     Porque ninguém é capaz de ver os próprios erros.
D.     E por que não somos capazes de ver os próprios erros?
1)     Porque enquanto somos impiedosos com os erros dos outros, somos bastante complacentes e benevolentes com os próprios pecados – Exemplos: Pense aí em três defeitos que você imagina que a pessoa que está mais próxima de você tem - Agora pense aí em três que você tem - Agora responda: O que foi mais fácil.
2)     Porque certos pecados que cometemos repetidamente, são ignorados e passam por nós mesmos, despercebidos.
3)     Porque somos adeptos do relativismo – Isto é, dependendo da situação, achamos que o pecado não é pecado – Exemplo: Eu menti, porque se não mentisse, não receberia àquele dinheiro.
4)     Porque costumamos nos comparar a outras pessoas, de preferências, às sem caráter - Exemplo: Eu menti, mas todos mentem.
5)     Porque acreditamos que os “pequenos” pecados são de fato, pecado – Exemplo: Falar mal do próximo.
6)     Porque não levamos a sério o que a Bíblia Sagrada classifica como pecado – Exemplo: Você matou alguém? Tem certeza? Ouça isso - 1 João 3:15 - Todo aquele que odeia a seu irmão é assassino; ora, vós sabeis que todo assassino não tem a vida eterna permanente em si.
7)     Porque pecar é uma prática tão normal para o ser humano, que nós pecamos e nem nos damos conta disso – Exemplo: Você passa o dia respirando, mas hoje se lembra desse fato?
II. Dois Pedidos de Davi, Quanto Ao Pecado – Vs. 12b-13:
A.     Primeiro Pedido - Perdão pelos pecados que cometemos sem perceber:
1)     Ouçam bem o pedido de Davi:
1.     V. 12b. – Bíblia Revista e Atualizada – Absolve-me das que me são ocultas. 
2.     V. 12b. – Bíblia Tradução Linguagem de Hoje - Purifica-me, Senhor, das faltas que cometo sem perceber. 
2)     Notem que a preocupação do Salmista era com os pecados que ele cometia sem perceber:
1.      É muito fácil a gente deixar de ver os próprios pecados.
2.      Davi mesmo é um exemplo desse fato – Ele cometeu o grande pecado de adultério, traição e homicídio contra Urias.
3.     Aparentemente, Davi não se deu se conta da gravidade do seu ato - Foi necessário que ele recebesse uma dura repreensão do profeta Natã – 2 Samuel 12:1-7a. - O SENHOR enviou Natã a Davi. Chegando Natã a Davi, disse-lhe: Havia numa cidade dois homens, um rico e outro pobre. Tinha o rico ovelhas e gado em grande número; mas o pobre não tinha coisa nenhuma, senão uma cordeirinha que comprara e criara, e que em sua casa crescera, junto com seus filhos; comia do seu bocado e do seu copo bebia; dormia nos seus braços, e a tinha como filha. Vindo um viajante ao homem rico, não quis este tomar das suas ovelhas e do gado para dar de comer ao viajante que viera a ele; mas tomou a cordeirinha do homem pobre e a preparou para o homem que lhe havia chegado.  Então, o furor de Davi se acendeu sobremaneira contra aquele homem, e disse a Natã: Tão certo como vive o SENHOR, o homem que fez isso deve ser morto. E pela cordeirinha restituirá quatro vezes, porque fez tal coisa e porque não se compadeceu. Então, disse Natã a Davi: Tu és o homem. 
3)     Aqui estão duas grandes lições para nós:
1.     Deve-se aceitar a visão bíblica do pecado – Do ponto de vista bíblico, o que é pecado? - 1 João 3:4 - Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei. 
3.     É necessário a pedir o perdão de Deus dos nossos pecados ocultos - V. 12b. – Absolve-me das que me são ocultas. 
B.     Segundo Pedido – Ser guardado da soberba -V. 13 - Também da soberba guarda o teu servo, que ela não me domine; então, serei irrepreensível e ficarei livre de grande transgressão.
1)    Davi estava preocupado com a soberba do seu coraçãoV. 13a. - Também da soberba guarda o teu servo.
1.      A soberba é orgulho que nasce do coração e que se manifesta em comportamento e em palavras.
2.      Davi estava preocupado porque o orgulho é um dos mais terríveis pecados que existem.
3.      Ouçam bem essas palavras:
a)     Provérbios 8:13  - O temor do SENHOR consiste em aborrecer o mal; a soberba, a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu os aborreço.
b)     Provérbios 11:2 - Em vindo a soberba, sobrevém a desonra, mas com os humildes está a sabedoria.
c)      Provérbios 13:10 - Da soberba só resulta a contenda, mas com os que se aconselham se acha a sabedoria.
d)     Provérbios 16:18 - A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda.
e)     Provérbios 29:23 - A soberba do homem o abaterá, mas o humilde de espírito obterá honra.
2)    A preocupação de Davi era em não ser dominado pela soberbaV. 13b. - Que ela não me domine.
1.      A soberba é uma força satânica que tem uma grande força dominadora.
2.      E há muitos que se deixam dominar pela soberba em suas multiplicas facetas:
a)     Orgulho religioso.
b)     Orgulho racial.
c)      Orgulho social.
d)     Orgulho intelectual.
3.      O orgulho foi o pecado que transformou um anjo de luz, Lúcifer, em Satanás, o anjo das trevas – Isaías 14:14 - Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo. 
4.      Satanás usou o orgulho para derrubar Adão e Eva – Gênesis 3:5  - Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal. 
5.      Satanás usará todos os meios para que nós sejamos dominados pela soberba - 1 Samuel 2:3 - Não multipliqueis palavras de orgulho, nem saiam coisas arrogantes da vossa boca; porque o SENHOR é o Deus da sabedoria e pesa todos os feitos na balança. 
3)    Para Davi, ser guardado da soberba seria a garantia de estar livre de um grande pecado: O orgulho – V. 13c. - Então, serei irrepreensível e ficarei livre de grande transgressão.
1.      Livrando-se da soberba, Davi reconhece que estaria livre de uma grande transgressão: O orgulho.
2.      A forma mais eficiente de se livrar da soberba é ser um verdadeiro servo de Jesus Cristo e seguir o exemplo d’Ele - Mateus 11:29a. - Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração. 
III. Um Desejo Sincero: Ser Agradável Deus - V. 14 - As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, SENHOR, rocha minha e redentor meu!
A.     Todos desejam agradar:
1)     Alguns agradam a si mesmos.
2)     Alguns agradam os homens.
3)     Alguns procuram agradar a Deus.
B.     Davi queria agradar a Deus, isto mostra:
1)     Sua humildade.
2)     Seu afeto por Deus.
3)     Sua a consciência do dever.
C.      A harmonia do coração e dos lábios é necessária para uma vida agradável a a Deus - V. 14a.- As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, SENHOR. 
D.     Agindo assim, e por meio de Jesus é possível uma vida de intimidade com Deus – V. 14b. - Rocha minha e redentor meu!
Conclusão:
A.     Assim com Davi, nós também devemos contemplar:
1)     A maravilhosa criação de Deus.
2)     E o poder e a perfeição da sua Lei.
B.     E assim como Davi:
1)     Nós devemos ser tomados por um sentimento de humildade e de desejo sincero de agradar a Deus.
2)     Também devemos suplicar pela graça de Deus, que nós é concedida através de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo.
Pr. Hiramar Paiva, terça-feira, 07 de agosto de 2012.

2 comentários:

  1. ...As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, SENHOR.

    ResponderExcluir

DEIXE AQUI SEUS COMENTÁRIOS